Welcome to!
Home > Notícias
China lança primeira nave espacial tripulada
2004/06/15


Hoje é um dia histórico para a China. Ele foi marcado pelo retorno bem sucedido a terra de nosso herói, o astronauta Yang Liwei, depois de realizar 14 órbitas tererrestres. Sem dúvida, o dia 15 de Outubro de 2003 entrará para a história da astronáutica chinesa, pois realizou-se o sonho do povo chinês e, a partir daí, estamos dispostos a continuar a nossa trajetória aeroespacial.

Mesmo com o sucesso de hoje, os chineses não se esquecem que observaram os avanços obtidos por outros países. Não esquecem que a Ex-União Suviética e os EUA foram os primeiros a enviar seus astronautas para o espaço exterior. O nome do russo Yuri Gagarin foi gravado pelos chineses, pois foi o primeiro homem a viajar para o espaço exterior em 1961 e que tornou realidade um dos mais antigos sonhos da humanidade, ou seja, viajar e conhecer o cosmos. Depois, em 1969, vimos a Apollo 11 conduzir os norte-americanos até a lua. Foram momentos emocionantes entre os chineses. Pois, os chineses, com sua civilização milenar, sonhavam, sempre, com a conquista de tais tecnologias...

Segundo os registros históricos, a nação chinesa está entre as nações que mais cedo sonharam em enviar um homem ao espaço. Uma lenda que todos os chineses contam de boca em boca foi “Chang E quer voar aos céus”; no século 14, nas grutas de Dunhuang, as esculturas nos murais reproduzem as cenas de chineses querendo voar para o céu, pois são reproduções e interpretações artísticas e culturais.

Também segundo registros, o primeiro homem da humanidade que tentou viajar para o espaço por intemédio de foguetes foi o chinês, Wanhu, da Dinastia Ming. Sendo um funcionário da corte e dotado de múltiplos conhecimentos, Wanhu atou 47 foguetes, os maiores daquela época numa cadeira. Aproveitando a força de duas pipas, ele permaneceu sentado e atado a cadeira e mandou seus criados acender os foguetes, querendo assim subir ao céu. Podem-se imaginar qual foi o resultado desta experiência, mas ele entrou para a história da astronáutica como o primeiro homem da humanidade a tentar viajar para o céu em foguetes. O fato mostrou também a vontade e aspiração dos chineses desde antiguidade. Vamos ler uma simples cronologia do programa espacial da China.

-- O programa espacial chinês foi criado no final dos anos 50 e no início dos anos 60 do século passado. No dia 8 de outubro de 1956, o primeiro órgão para a pesquisa de foguetes e mísseis da China, o 5º Instituto de Pesquisas, anexo ao Ministério da Defesa Nacional, foi fundado por Qian Xuesen, seu primeiro presidente. Em abril de 1958, a primeira base de lançamentos para foguetes portadores começou a ser construída.

-- Dia 19 de julho de 1964, a China lançou o primeiro foguete. Ele levava um rato. Trata-se do primeiro passo chinês na pesquisa espacial do país.

-- Dia primeiro de abril de 1968, foi fundado o Instituto de Pesquisas da Medicina Espacial, encarregado da seleção e o treinamento de astronatas e os estudos relacionados com a navegação tripulada.

-- Dia 24 de abril de 1970, a China lançou com sucesso em seu foguete Longa Marcha-I o seu primeiro satélite terrestre artificial, batizado de Dongfanghong, “O Oriente é Vermelho”, tornando-se um dos cinco países a dominar a tecnologia de lançamento de satélites. O acontecimento foi considerado como uma “aurora” para o projeto espacial da Nova China.

-- Dia 26 de novembro de 1975, o foguete Longa Marcha-II lançou com sucesso um satélite ida-volta. Três dias depois do lançamento, a China recuperou o satélite segundo o previsto, tornando-se o terceiro país a possuir a tecnologia de recuperação de satélites em todo o mundo.

-- Há mais de 30 anos, a China pesquisou e produziu 51 satélites de 15 tipos e o índice do sucesso nos lançamentos é maior que 90%. Os satélites produzidos pela China dividem-se em 4 séries, nomeadamente satélite de sensoreamento remoto de ida e volta, satélite de telecomunições de Dongfanghong, satélites meteorológicos Fengyun e satélites para pesquisa científica e experimentação tecnológica Shijian. Além destas séries, novas séries estão sendo pesquisadas, por exemplo a série de satélites de recursos terrestres e a série de satélites para localização e navegação Beidou.

-- Em 1979, o primeiro navio chinês para missões de rastreamento entrou em operação. Com isto, foi criado uma rede de rastreamento terrestre, aéreo e marítimo conectando o Centro de Controle de Vôos Espaciais em Beijing, o Centro de Rastreamento de Satélites em Xi´an, os postos de rastreamento terrestres e o navio de rastreamento.

-- Dia 25 de outubro de 1985, o governo chinês anunciou oficialmente sua disposição de entrar no mercado internacional prestando serviços a outros países para lançar satélites em foguete Longa Marcha. Dia 7 de abril de 1990, o foguete Longa Marcha-III levou ao espaço o satélite pesquisado pelos Estados Unidos “Ásia-I”. Até agora, a China lançou em seu foguete portador 27 satélites para outros países estrangeiros.

-- Dia 16 de julho de 1990, a China lançou com sucesso o foguete acoplado Longa Marcha-II pela primeira em sua base de Xichang, província de Sichuan. O foguete tinha a capacidade de 9,2 toneladas na órbita baixa, o que lançou um alicerce para a pesquisa de naves tripuladas do país.

-- Dia 14 de agosto de 1992, a China colocou pela primeira vez seu programa de navegação tripulada no esquema de desenvolvimento nacional, isto é, o programa batizado posteriormente como “Programa para a Nave Espacial Shenzhou”. O programa abrange o sistema da nave espacial Shenzhou, o sistema do foguete portador Longa Marcha, o sistema da Base de Lançamentos em Jiuquan, o sistema de rastreamento e telecomunicações da espaçonave, a equipe de astronautas e o sistema de pesquisa e experimentos científicos.

-- Em dezembro de 2002, a nave não tripulada Shenzhou-IV foi enviada ao espaço, em que foram testados sistemas de suporte de vida. Trata-se do quarto vôo experimental para a navegação tripulada da China. O primeiro foi realizado em novembro de 1999, o segundo, em janeiro de 2001 e o terceiro, em março de 2002. Os quatro vôos experimentais foram bem sucedidos e alcançaram as metas previstas, dando uma sólida base para o sucesso da nave Shenzhou-V tripulada.

Depois de tantos anos de trabalho, as condições eram ideais e o grupo de astronautas estava pronto também. Ou seja, estava tudo pronto para a realização da primeira missão espacial tripulada chinesa. Mas, a sorte recaiu sobre o nosso primeiro herói, o tenente coronel aviador Yang Liwei, selecionado no último dia para a missão.

Confiante, o nosso Yang Liwei marchou para a nave espacial Shenzhou 5, prometendo ao líder chinês Hu Jintao e a todo os chineses que faria todo o possível para triunfar na missão. Ele disse: “Estou com a missão sagrada de realizar o sonho da nação chinesa alimentada há vários milênios. Não vou decepcionar a pátria nem o povo.”

Diante de todos os chineses e todo o mundo, o Shenzhou 5 foi lançado com pleno êxito. O estrondoso ruído sacudiu todo o mundo, anunciando que a China enviara o seu primeiro astronauta ao espaço exterior.

Depois de 9 horas de voo, Yang exibiu a bandeira nacional chinesa e a bandeira da ONU a bordo. Minutos depois, ele conversou com o dirigente do programa espacial, informando o status quo da nave. Mais uma cena emocionante, depois da 8a órbita, o contato telefonico entre o herói, a esposa e seu filho, qualificado como um diálogo terra-espaço, que também entrará para a história chinesa.

O filho preocupado com fome do paí, perguntou se já jantou e o que comeu?

O país respondeu que sim.

Para o filho, mais curioso é que o pai se viu o mundo ou não, e é bonito ou não?

E por último, dia 16, quando o sol nascente surgia no leste e a aurora matinal cobria todas as pradarias da Mongólia Interior, a cápsula, que trouxe nosso herói, aterrizou com pleno sucesso na terra.

Quando os especialistas da terra se aproximaram da cápsula e a abriram, nosso herói saiu da cápsula sem ajuda de ninguém e todo sorridente. Com um aceno a todos, ele declarou que já tinha cumprido a missão que a nação chinesa havia lhe incumbido.

Em Beijing, o herói foi calorosamente recebido pelo público, num grande ato comemorativo.

Hoje, dia 16, logo depois do pleno sucesso, ligamos para um ex-militar chinês que teve mesmo sonho, o Sr. Shi Yongxian. Ele nos contou que ele ingressou no Exercito chinês em 1972, viveu 27 anos como militar. Ele sempre teve o sonho de ver um chinês chegar ao espaço exterior. Ele disse: "Acompanhei o lançamento da nave espacial e o retorno bem sucedido do nosso herói. Estou muito emocionado, pois o grande êxito não só demonstra o novo patamar da tecnologia espacial da China, mas também mostra o poderio da nação chinesa".

Hoje recebemos a primeira carta procedente de nossos ouvintes. Helder Paulo, brasileiro de Goiania nos mandou dia 15 logo depois de assistir o lançamento uma mensagem eletrônica, parabenizando o acontecimento. Ele escreveu assim: "Ontem vi na CNN o lançamento da nave tripulada Shenzhou 5, fiquei muito feliz e emocionado, apesar de não ser chinês. Tenho uma grande admiração e sentimento pela China. Gostaria de desejar parabéns a vocês chineses, por essa conquista que pouquissímos alcançaram. Parabéns, pois, vocês merecem. Ele ainda explicou que mandou esse e-mail excepcionalmente pois quer ser o primeiro a parabenizar.



<Suggest To A Friend>